São Paulo

Dr. Fábio Ancona: apoiar sem interferir

15/03/2019 às 11:40

Por Fábio Ancona Lopez

O pediatra convida avós e mães a refletir sobre situações de desgaste afetivo que podem trazer prejuízo ao desenvolvimento infantil

 

Palavra de especialista: aprender com um bom exemplo

 

Avó, mãe e neto formam uma cadeia de relações que podem consistir desde uma paz completas até uma tempestade quase destruidora de relações. apoiar

Entram em cena as questões do passado vivido entre a avó e sua filha (a mãe), intermediado pela presença de um ser amado e disputado pelas duas, o neto. Quando este passado foi tranquilo, amoroso, acolhedor, o presente é mais fácil, desde que mantido o mesmo clima.

Quando sobraram questões mal resolvidas, como diferentes visões da vida sem a devida aceitação bilateral, mágoas por incompreensões não superadas, má aceitação da gravidez da filha ou de seu casamento, a existência da figura do neto pode vir a ser desencadeadora de conflitos sérios, principalmente quando, pela condição de avó, existe a necessidade de participação da mesma na criação do neto.

 

Diálogo com mãe e avó apoiar

 

Para conseguir uma posição mais definitiva consultei uma avó e sua filha, que tem estreita convivência pelo fato de morarem praticamente juntas. São duas netas, de 4 e de 11 anos, respectivamente. Disse a avó:

– “Agregar valores é a base todas as relações e a confiança é a mais importante. Você tem que saber que fez seu melhor, não o perfeito, e acreditar que seus filhos te entenderam.”

– “É importante dar apoio aos filhos, mesmo se o estilo de vida deles é diferente do seu, assim como dar apoio às filhas que não trabalham para serem mães em tempo integral.”

– “E vamos aproveitar destas crianças para com elas sorrir, gargalhar, dançar e viver.”

Quero crer que há muita sabedoria nestas palavras: confiança, fazer o seu melhor, apoio e aproveitar a felicidade de ser avó para viver mais feliz!

Da filha, mãe das netas dessa avó, recebi a seguinte mensagem:

– “É bom saber que você está fazendo bem o seu papel de mãe porque ela te mostrou primeiro como é ser mãe”.

– “A mãe deve ser a certeza de um porto seguro, a certeza de que você pode voltar na hora que quiser ou precisar e que ela vai estar lá para te dar um colinho”.

– “Ter a mãe-vovó por perto é a certeza da família cheia de amor, daquele que transborda”.

 

Bom exemplo apoiar

 

Nesta colocação podemos ver o resultado do que disse a avó quanto a apoio, confiança e satisfação com a sua condição!

Vamos ficar com este bom exemplo de apoio sem interferência, para pensar nas situações em que isto não se dá.

Competição, disputa por espaço, imposição de hábitos, duplo comando da criança são todas situações que vão resultar inevitavelmente em desgaste afetivo e prejuízo ao desenvolvimento infantil. Convidamos avós e mães a refletir sobre isso.

Voltaremos ao tema.

 

Créditos: Portal Avosidade

Voltar