Saiba mais sobre Dermatite Atópica para evitar equívocos e discriminação

28/09/2021 às 10:04

Desconhecimento sobre essa doença que afeta milhões de brasileiros causa muitos equívocos e discriminação.

 

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) acaba de divulgar uma pesquisa que revela a percepção equivocada da população brasileira em relação a dermatite atópica, doença que afeta de 15% a 25% das crianças e 7% dos adultos.

 

Cerca de 47% das pessoas acreditam erroneamente que a dermatite atópica é causada por maus hábitos de higiene; 46% acham que o paciente não poderia ter contato com crianças; e 36% entendem que pessoas com manifestações visíveis não deveriam sair de casa, ir à escola ou ao trabalho. No entendimento de 33%, elas não poderiam até mesmo usar o transporte público.

 

No entanto, a dermatite atópica caracterizada por pele seca, lesões avermelhadas e coceira intensa, não é uma doença contagiosa.

 

"É preciso combater o preconceito contra pessoas que apresentam a dermatite atópica. Trata-se de um problema de saúde que causa desconforto, mas pode ser tratado com a ajuda de médicos dermatologistas, com o apoio de outros profissionais da saúde. Neste processo, os pacientes devem ser respeitados em sua individualidade, evitando-se posturas agressivas ou restritivas contra eles", ressaltou Mauro Enokihara, presidente da SBD, que promoveu, em setembro, uma campanha de conscientização sobre o tema. 

 

Embora 59% dos brasileiros tenham apresentado pelo menos um dos sintomas característicos da dermatite atópica, o diagnóstico para esta doença ocorreu em apenas 1% dos casos. Outros 2% foram diagnosticados como alergia. Para o vice-presidente da SBD, Heitor de Sá Gonçalves, esse resultado revela duas situações.

 

"Em primeiro lugar, muitas pessoas não procuram a ajuda dos médicos para tratarem o desconforto causado pelas lesões e coceiras. Além disso, sabemos que há dificuldade de os próprios médicos reconhecerem os quadros que indicam a presença deste problema de saúde na população, o que impede o diagnóstico correto", disse. 

 

Sintomas da Dermatite Atópica

 

Por desconhecimento, em geral, as pessoas demoram ou nem chegam a buscar auxílio médico. Segundo dados da pesquisa, 53% dos adultos que apresentaram três ou mais sintomas não recorreram a um médico. E o diagnóstico também é um desafio: entre os que procuraram ajuda especializada, 33% dos pacientes e 67% dos cuidadores (ou responsáveis por crianças até 15 anos) precisaram ir em dois ou mais médicos diferentes em busca do tratamento adequado. 

 

Tanto entre os adultos (32%) quanto entre as crianças (46%), o principal diagnóstico foi "alergia". Por fim, ainda que apresentassem vários sinais, 34% dos adultos e 23% das crianças saíram das consultas sem diagnóstico, ainda que 44% dos pacientes e 54% dos cuidadores tenham alegado que a intensidade dos sinais e sintomas é moderada ou grave.

 

De acordo com o relato dos entrevistados, entre os pacientes adultos, 50% apresentam pelo menos quatro dos cinco sintomas da enfermidade como coceira (87%), pele seca (86%), pele irritada com vermelhidão (73%), descamação (55%) e ‘pequenas bolhas que se rompem e minam água’ (37%). Dentre eles, embora 28% relatem a presença de sintomas desde a infância, apenas 36% foram diagnosticados.

 

 

(A pesquisa com iniciativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia foi realizada pelo Instituto Datafolha, com apoio institucional da biofarmacêutica AbbVie).

 

 

Voltar